«Voltar

PRESIDENTE DA UNITA QUER MAIORIA DE ASSENTOS NO PARLAMENTO

Após exercer o seu direito de voto, na Assembleia nº 1263, na Universidade Óscar Ribas, em Talatona, , o Presidente da UNITA, Isaías Samakuva, reafirmou o desejo do seu partido em ganhar as Eleições Gerais e ocupar a maioria dos assentos parlamentares na Assembleia Nacional.

"Queremos e esperamos ir para um Parlamento onde seremos a maioria e, nessa altura, teremos a oportunidade de credibilizar a nossa Assembleia Nacional", disse o líder da UNITA, que manifestou também o desejo do seu partido em trabalhar para o que chamou de uma verdadeira separação de poderes.

 

Parlamento Equilibrado

Por sua vez, o Presidente da FNLA, Luncas N’Gonda, reafirmou que após as Eleições Gerais de 2017, o seu partido aguarda por “um Parlamento equilibrado” e que se assuma como uma Assembleia Nacional de um estado de direito e democrático.

Lucas N’Gonda que exerceu o seu voto na Assembleia nº 1280, no PUNIV, na Urbanização Nova Vida, em Luanda, reiterou que neste pleito, o seu partido “lutou” para garantir presença na Assembleia Nacional e ao longo da próxima Legislatura vai continuar a defender o progresso económico e social do país, visando o bem-estar dos cidadãos.

 

Ordem e participação dos cidadãos

Alguns deputados à Assembleia Nacional ouvidos pela nossa equipa de reportagem consideram que o dia dedicado às Eleições Gerais em Angola está a ser marcado pela ordem, tranquilidade e por uma afluência massiva dos cidadãos às Assembleias de Voto.

O Deputado do MPLA, Carlos Alberto Ferreira Pinto, disse constatar ordem no processo e espera que em todo o país os cidadãos possam cumprir com o seu direito e dever de voto, abstendo-se de práticas que possam conduzir à violência.

O Deputado da UNITA, Adalberto Costa Júnior, atribuiu nota positiva à sua Assembleia de voto, por verificar o cumprimento das normas estabelecidas na lei eleitoral, como a confirmação dos nomes dos cidadãos nos cadernos eleitorais.

Já a Deputada do MPLA, Luísa Damião, considerou as eleições como “uma oportunidade para que todos os angolanos possam participar na festa de democracia nacional” e reforçou o apelo ao voto dos cidadãos.

O Deputado da UNITA, Alcides Sakala, manifestou-se satisfeito por exercer o seu direito de cidadania e relembrou aos jovens angolanos a importância da participação no processo.

Na opinião do Deputado do MPLA, Raúl Lima, participar no processo eleitoral constitui um direito e um dever e manifestou-se satisfeito por exercer o seu direito de voto.

O Deputado Salomão Xirimbimbi, do MPLA, sublinhou que estas eleições têm um “carácter muito especial”, por confirmarem a transição política iniciada no país e garantir o testemunho entre as diferentes gerações de angolanos.

Igualmente do MPLA, a Deputada Exalgina Gambôa disse confiar na participação “em massa” dos cidadãos nestas Eleições Gerais e acredita no sucesso das mesmas.