«Voltar

POLÍTICAS PÚBLICAS DEVEM REFLECTIR RESULTADO DE ESTUDOS CIENTÍFICOS

O apelo foi lançado durante o encontro realizado na manhã desta terça-feira, dia 29, entre os deputados da Comissão de Saúde, Educação, Ensino Superior, Ciência e Tecnologia e os responsáveis dos Centros de Investigação Científica das Universidades Públicas e Privadas.

No ano de 2018, a 6ª Comissão de Trabalho Especializada da Assembleia Nacional recomendou o aumento da dotação orçamental dos Centros de Investigação da Universidade Agostinho Neto e outras Instituições do Ensino Superior, por forma a passarem a ser consideradas unidades orçamentadas ou órgãos independentes.

Para aferir a execução da referida recomendação, os parlamentares auscultaram os responsáveis dos Centros de Investigação directamente superintendidos pelo Ministério do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia de Informação.

O coordenador do Centro de Investigação Científica da Universidade Independente de Angola (UNIA), Lázaro Quinta, disse que não existiu evolução no campo da investigação científica no país, pelo que continuam a não ter o apoio necessário para a plena concretização dos estudos.

Apesar da falta de verbas, a Directora do Centro de Estudos de Apoio à Formação, Investigação e Extensão (CEAFIE) da Universidade Agostinho Neto, Suzete Costa, defende uma produção científica que corresponda a realidade do país. Acrescentou, no entanto, que são muitas as pessoas com vontade de se dedicarem a esta área, mas como leccionam duas a três cadeiras, vêm-se impossibilitados de se dedicarem profundamente a um determinado assunto.

 

CONSTRANGIMENTOS

A falta de manutenção e remodelação dos laboratórios, associada a ausência de reagentes para as áreas das Ciências Exactas encontram-se na vasta lista de constrangimentos, apresentada pelos investigadores que clamam também pela “notável” ausência de recursos humanos.

Para melhoria da produção científica os investigadores apontam a formação de formadores, melhoria da qualidade dos professores, formação de formadores no Ensino Médio nas áreas de Matemática, Física e Língua Portuguesa.

O Director do Centro de Educação Médica da Universidade Agostinho Neto, Mário Fresta, entende que o crescimento económico e o desenvolvimento humano sustentável passam pela Investigação Científica, ou seja, uma investigação científica que responde as políticas públicas do mercado e a criação de infraestruturas adequadas para o efeito.

“A investigação científica só é útil quando ela é publicada e utilizada precisamente por aqueles que beneficiam do novo conhecimento”, afirma o director do Centro de Educação Médica da Universidade Agostinho Neto, Mário Fresta.

O encontro orientado pelo Presidente da 6ª Comissão de Trabalho Especializada da Assembleia Nacional, Deputado Victor Kajibanga, teve como objectivo principal a troca de informações sobre os recursos, as actividades e os produtos de investigação científica em carteira.