«Voltar

JAKA JAMBA CONDECORADO A TÍTULO PÓSTUMO

O malogrado Deputado Almerindo Jaka Jamba foi condecorado a título póstumo pelo Presidente da República, João Lourenço, com a Ordem do Mérito Civil de 1º Grau, no último sábado, dia 10. Este acontecimento decorre nove dias depois de o mesmo ter sido distinguido com Menção Honrosa, pelo Júri do Prémio Nacional de Cultura e Artes.

O também nacionalista Jaka Jamba foi notabilizado pelo Chefe de Estado angolano, no âmbito da condecoração de personalidades civis e militares, a título póstumo e em vida, num reconhecimento “pelo seu contributo na conquista e preservação da Independência Nacional, bem como da paz e da democracia”, lê-se na nota presidencial.

Por outro lado, o Prémio Nacional de Cultura e Artes, Edição 2018, pela primeira vez na história deste concurso, atribuiu uma Menção Honrosa, que coube ao falecido Deputado pelos seus “feitos a nível da formação do novo cidadão angolano, agregando ao conhecimento o sentido de alteridade, o respeito e a valorização dos angolanos e angolanas, enquanto base do desenvolvimento humano e sustentável”, referiu o júri do prémio, Vatómene Kukanda.

O prémio Nacional de Cultura e Artes é atribuído nas categorias de literatura, artes plásticas, dança, música, teatro, cinema e audiovisuais, investigação em ciências humanas e sociais, festividades culturais populares e jornalismo cultural. É considerada a distinção mais importante do Estado Angolano neste sector, tendo como principal objectivo incentivar a criação artística e cultural, bem como a investigação científica no domínio das ciências humanas.

 

TÍTULOS MERECIDOS

O Deputado Anastácio Rubem Sicato sentiu-se regozijado pelas homenagens feitas ao seu falecido colega, por se tratarem de prémios “que ajudam a solidificar a unidade nacional e dão uma perspectiva menos partidariazada do País”. Embora reconheça o mérito na distinção de Jaka Jamba, lamenta o facto de os títulos terem sido apenas atribuídos após a sua morte”.

Para a Deputada Amélia Quinta, o reconhecimento dos feitos do malogrado Almerindo Jaka Jamba visam congregar o Povo angolano e reforçar a unidade nacional. Além disso, a parlamentar admitiu que as homenagens “dão ânimo às pessoas para que trabalhem cada vez mais para o bem da Nação”.

Almerindo Jaka Jamba distingue-se pelo seu trabalho como historiador, filósofo, político, diplomata, professor e académico. Constam também no currículo deste “Homem de Cultura” várias publicações, palestras e conferências realizadas em prol do país, de África e do mundo.

Foi deputado à Assembleia Nacional pelo Grupo Parlamentar da UNITA e chegou a desempenhar funções como Vice-presidente do Parlamento, entre 1997-2005. Até a sua morte, ocorrida no dia 01 de Abril de 2018, aos 69 anos, por doença, Jaka Jamba continuava a exercer o seu mandato, integrado na Comissão de Saúde, Educação, Ensino Superior, Ciências e Tecnologia (6ª Comissão).