«Voltar

ANGOLA E RÚSSIA TRAÇAM NOVAS ESTRATÉGIAS DE COOPERAÇÃO

Parceiros no passado e companheiros no futuro. É seguindo esta máxima que Angola e a Rússia pretendem caminhar rumo ao desenvolvimento.

Em cumprimento da sua agenda de trabalhos, Fernando da Piedade Dias dos Santos, Presidente da Assembleia Nacional, manteve um encontro com o seu homólogo russo, Vyacheslav Volodin, onde o estreitamento dos laços entre os dois órgãos legislativos estiveram no centro das conversações.

“Foi um encontro em que fizemos um balanço da nossa relação bilateral parlamentar. Já há algum tempo que não nos encontrávamos e foi importante para traçarmos novas linhas de cooperação. Aproveitamos também para avaliar as tomas de posições dos fóruns internacionais”, avançou o Presidente da Casa das Leis.

Recentemente, Angola e a Rússia assinaram dez acordos em diferentes domínios, reforçando assim as relações diplomáticas, acções que segundo o Presidente da Assembleia Nacional não vão ficar por aqui.

“Vamos agora identificar outras acções concretas. Nesse sentido, criamos um grupo de trabalho para isso. Pretendemos agir essencialmente na formação”, assegurou.

Actualmente, a cooperação russo-angolana é mais significativa nos sectores da energia, geologia e minas, ensino superior, formação de quadros, defesa e segurança, telecomunicações e tecnologias de informação, pescas, transportes, finanças e banca.

Importa referir que uma exposição fotográfica russa que lembra os exercícios combativos enfrentados em solidariedade com Angola, de 1961 a 1991, está patente ao público no Museu angolano de História Militar.

As relações privilegiadas existentes entre Angola e a Rússia conheceram o seu ponto alto em 1976, altura em que os dois países assinaram o Tratado de Amizade e Cooperação.

De 1976 até ao presente momento, as relações entre os dois países passaram por diferentes etapas de cooperação.

Estima-se que cerca de mil russos residem em Angola, enquanto pelo menos 1.500 angolanos vivem na Rússia.